FC Porto: João Mário para evitar erros do passado

Apesar de estar vinculado com o FC Porto até 2025, João Mário é uma das prioridades no que às renovações de contrato diz respeito.

De acordo com o jornal ‘O Jogo’, o lateral-direito  é, a par de Uribe, um dos casos a ser encarado com mais urgência, visto que as condições que aufere não se ajustam à hierarquia que assume entre o plantel e ao possível assédio internacional.

Para além disso, é reconhecido o histórico recente dos azuis e brancos em perderem jogadores a custo zero na reta final do seu contrato e esta é, decerto, uma situação a prevenir.

A última renovação de contrato tinha sido feita em 2020 [altura em que João Mário dava os primeiros passos na equipa principal, ainda como extremo], e agora prevê-se algumas alterações nas condições salariais, duração do vínculo e, possivelmente, na cláusula de rescisão atualmente fixada em 50 milhões de euros.

Esta temporada, João Mário tem dividido a posição de lateral-direito com Pepê e pode agora ganhar mais competitividade com o regresso de Manafá.

Artigos Relacionados